Sons binaurais e como eles afetam seu cérebro

QUERIDOS LEITORES: antes de começarem a viagem entre essas linhas que escrevi, queria esclarecer que não sou cientista e o que você vai ler abaixo são pesquisas que retirei da internet, da mesma forma também queria deixar claro que não sou especialista em sons binaurais e da mesma forma que vocês ainda estou aprendendo sobre. EU INDICO O USO POIS ME AJUDOU E NÃO ME FEZ MAL ALGUM À SAÚDE. 

Os sons binaurais foram originalmente descobertos em 1839 pelo físico Heinrich Wilhelm Dove. Ele descobriu que quando os sinais de duas freqüências diferentes são apresentadas separadamente, uma para cada ouvido, seu cérebro detecta a variação de fase entre as frequências e tenta conciliar essa diferença.

A imagem a seguir vai te fazer entender melhor:

binaural-demo-image

 

 

 

 

 

 

Ao fazê-lo,   as duas freqüências misturam uma na outra e o cérebro cria a sua própria…um terceiro sinal – chamado de som binaural – que é igual à diferença entre essas duas freqüências.

Tudo ok até aí?

Por exemplo, se uma frequência de 210 Hz é apresentado a sua orelha esquerda, e uma frequência de 200 Hz é apresentado a sua orelha direita, o seu cérebro “ouve” uma terceira frequência pulsando a 10 Hz, a diferença exata entre as duas freqüências (Veja novamente a imagem acima, agora você vai entender).

Pesquisas tem demonstrado que a introdução de uma batida binaural fará com que o cérebro comece a ressoar em sintonia com a batida. Com a criação de uma batida binaural em 10 Hz – uma frequência Alpha – você pode acionar o seu cérebro a ressoar na mesma freqüência de 10 Hz, induzindo automaticamente a atividade cerebral na faixa Alpha. Essa mesma técnica pode ser usada para rapidamente e facilmente orientar a sua mente em qualquer estado.

Quando seu cérebro começa a “seguir” a nova batida, utiliza-se o termo “Frequency Following Response” cujo mesmo  foi exaustivamente pesquisado e testado em 1973 pelo biofísico Gerald Oster no Hospital Mount Sinai, em Nova York. Sua pesquisa sobre sons binaurais e a  “Frequency Following Response” foi publicado na revista Scientific American e pavimentou o caminho para um maior desenvolvimento na área de estimulação auditiva para melhorar o funcionamento do cérebro.

Desde aquela época, a tecnologia de sons binaurais foi endossado por dezenas de médicos e cientistas de todo o mundo.

fonte: http://www.immramainstitute.com/brainwave-technology-for-health-wellness/binaural-beats-and-how-they-affect-your-brain/